Portal do Governo Brasileiro
Início
Notícias UFSM
Calourada e Trote Sem Assédio: início do semestre foi de acolhimento e combate às opressões

Calourada e Trote Sem Assédio: início do semestre foi de acolhimento e combate às opressões

11/08/2017 13:23
Classificada em: Geral

A UFSM retomou suas aulas na segunda-feira (7) e deu boas-vindas aos novos estudantes com uma programação de inclusão e respeito. Em parceria com o DCE e a PRAE, a Universidade realizou mais uma edição da Semana da Calourada, que contou com diversas atrações culturais e rodas de conversa. Para que os calouros não se sentissem intimidados em eventuais situações de abuso e humilhação ocorridas durante as atividades de recepção, também foi desenvolvida a campanha Trote Sem Assédio.

De acordo com o Diretório Central dos Estudantes, a Semana da Calourada se coloca como uma alternativa aos trotes realizados durante o início do semestre, uma vez que proporciona debates sobre o cotidiano acadêmico e de combate às opressões. O evento também abarca uma pauta bastante incentivada por eles: a ocupação dos espaços públicos pela juventude e pela cultura. O término da Calourada será marcado pela tradicional Boate do DCE, nesta sexta-feira (11), no Centro de Eventos.

“Este é um momento sempre muito importante para a assistência estudantil, a chegada dos novos calouros, e tem que ser um momento de acolhimento, de recepção”, afirmou o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Clayton Hillig, em entrevista à Rádio Universidade. Segundo ele, a ação da Universidade, através do Trote Sem Assédio, não se trata de uma questão de querer repreender ou limitar as atividades propostas pelos veteranos, mas sim fazê-los compreender que a humilhação, o assédio e a opressão não devem fazer parte desses momentos.

A acadêmica Kherolain Yara Schmidt veio de Três Passos, região Noroeste do Estado, para cursar Engenharia Acústica na UFSM. Para ela, as propostas de recepção realizadas pela Universidade são uma ótima iniciativa. “Esse acolhimento que eles têm é bem importante, até para a gente se enturmar mais rápido com as pessoas”, declarou. Ela espera que haja mais harmonia na relação calouro X veterano, com mais respeito e sem assédio.

A campanha institucional tem o objetivo de conscientizar os acadêmicos a respeito da recepção humanizada aos calouros. Ela visa combater qualquer tipo de assédio (seja moral ou sexual), opressão, humilhação e violência durante o trote. A Ouvidoria é o local destinado a atender denúncias de abusos praticados por veteranos. A campanha termina hoje, mas as denúncias podem ser realizadas sempre que necessário.

Texto e fotos: Melissa Konzen, acadêmica de Jornalismo e bolsista da Agência de Notícias da UFSM
Edição: João Ricardo Gazzaneo