Portal do Governo Brasileiro
Início
Notícias UFSM
​Estudantes da UFSM criam aplicativo que auxilia a abastecer de sangue os hemocentros

​Estudantes da UFSM criam aplicativo que auxilia a abastecer de sangue os hemocentros

21/11/2016 22:05
Classificada em: Geral

Conectar para salvar vidas é o objetivo do Hemotify, aplicativo criado por seis estudantes da UFSM que vai auxiliar os hemocentros do Rio Grande do Sul na demanda por doadores de sangue. O aplicativo é vinculado ao Facebook, mas o interessado em ser doador se cadastra no site do Hemotify (www.hemotify.com), fornecendo informações como o tipo sanguíneo e a cidade onde mora. Com isso, todas as vezes que o hemocentro mais próximo necessitar de doadores, os usuários cadastrados serão notificados via Facebook. Já há mais de 900 pessoas cadastradas no site para doação ao Hemocentro Regional de Santa Maria.

Da esq. para a dir.: Ricardo Morcelli, Camila Missio, Fernando Henrique Berwanger e Gabriel Branco participaram da criação do Hemotify

Conforme Ricardo Morcelli, acadêmico de Engenharia de Controle e Automação e um dos criadores do Hemotify, a ideia surgiu de uma conversa sobre como seria mais fácil se os hemocentros tivessem uma forma de se conectar automaticamente com todos os doadores do sangue necessitado de uma vez só.

O aplicativo levou 70 dias para ficar pronto, desde a concepção da ideia até o lançamento, que aconteceu no dia 1º de novembro. Fernando Henrique Berwanger, acadêmico do mesmo curso e também um dos criadores do Hemotify, conta que o mais difícil foi lançá-lo no prazo estipulado, pois o método de trabalho do grupo consiste em errar cedo para acertar cedo.

“Preferimos acelerar o máximo possível o trabalho, mesmo correndo o risco de falhar, para poder ter o projeto fora do papel logo. Muitos projetos parecidos e até mesmo empresas inteiras acabam não dando certo por causa do excesso de planejamento. Planejar é saudável, mas em excesso pode ser um fator determinante para o fim de um projeto antes mesmo de ele ser posto em prática”, afirma Berwanger.

Para o desenvolvimento do aplicativo, a equipe foi composta também por Daniel Eltz, que auxiliou no aporte teórico, e Daltro de Souza, estudante do 2º ano do ensino médio do Colégio Técnico Industrial de Santa Maria (Ctism) que atuou como programador do Hemotify. O design da página do aplicativo é de Camila Missio, acadêmica de Publicidade e Propaganda, e os retoques finais são de Gabriel Branco, estudante de Engenharia Acústica da UFSM. Os acadêmicos são integrantes da empresa Sttalo Soluções de Impacto, que tem sede na Incubadora Tecnológica de Santa Maria.

A expectativa da equipe quanto ao futuro do aplicativo é que se expanda e auxilie os hemocentros a receber mais sangue, além de servir de exemplo para que outras empresas também invistam em negócios sociais. De acordo com Berwanger, os acadêmicos já têm contato com cerca de 22 hemocentros do Brasil para expansão.

“Nossa meta é estar em todo o país. Iremos iniciar a expansão logo após o primeiro mês de testes e nosso objetivo é estar em todos os estados até metade do ano que vem”, pontua.

Texto e foto: Gabriela Pagel, acadêmica de Jornalismo, bolsista da Agência de Notícias

Edição: Lucas Casali