Portal do Governo Brasileiro
Início
Notícias UFSM
Migração e refúgio são temas da palestra ministrada por acadêmica de Serviço Social

Migração e refúgio são temas da palestra ministrada por acadêmica de Serviço Social

22/06/2018 13:19
Classificada em: Geral

Carla Juliana Biesdorf atuou como voluntária da Cruz Vermelha na Grécia

A acadêmica do curso de Serviço Social da UFSM Carla Juliana Biesdorf ministrou na última quinta-feira (21) a palestra "Migração e refúgio: conhecimento universitário para além do muro da universidade", realizada na sala 2374 do prédio 74A. A atividade contou com a presença dos 45 alunos do 5º ao 9º ano da Escola de Ensino Fundamental Sagrada Família, de Santa Cruz do Sul, e das professoras Tássia Cristina Meihardt, Betina Thomas e Daiane Gass que realizam um projeto sobre migração e refúgio com os alunos do 9º ano.

Com o apoio do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Políticas Sociais, Trabalho e Questão Social, a atividade também contou com a presença do professor Fábio Gaviraghi e das acadêmicas do curso de Serviço Social da UFSM, Cristiane Posser e Lara Duarte.

Carla é instrutora de inglês há mais de 16 anos e, em setembro de 2016, viajou para Patras, na Grécia, onde fez intercâmbio na Universidade de Patras. Lá teve a oportunidade de conviver e ensinar inglês para os refugiados da Síria, Iraque, República do Congo e Afeganistão, como voluntária na Cruz Vermelha. Ela conseguiu, na ocasião, unir seus conhecimentos de acadêmica do curso de Serviço Social, e também como instrutora de Inglês.

Em fevereiro de 2017 Carla retornou ao Brasil, e desde então, ministra a palestra a fim de compartilhar as suas experiências e conscientizar as pessoas sobre as inúmeras dificuldades que os refugiados passam. “Eu tento levar informações e isso é muito importante, pois o problema é sério. Estão vindo cada vez mais refugiados para o Brasil, então nós precisamos nos preparar e ainda ninguém sabe muito bem o que fazer”, explica.

No início da palestra, Carla mostrou um vídeo sobre a criação da bandeira dos refugiados. No vídeo é explicado sobre as questões envolvidas para poder representar todos os refugiados. As cores da bandeira, com o predomínio do laranja, remetem aos coletes salva-vidas usados pelos refugiados para atravessar o oceano em busca de uma vida melhor.

Com o objetivo de fazer perceber que os refugiados são pessoas com suas culturas, vestes, e com uma história por trás da migração e refúgio que precisa ser valorizada, Carla ainda ministrou a palestra vestida com trajes palestinos, ressaltando a melhor roupa que um palestino costuma usar. “É por isso que estou vestida de gaúcha no folder de divulgação da palestra, para que as pessoas enxerguem e façam o link de que, assim como nós temos nossas tradições, os refugiados também têm as dos países deles”, explica.

Carla respondeu aos questionamentos dos alunos que estavam atentos a sua fala. Assim as dúvidas foram surgindo uma atrás da outra, e o assunto estudado em sala de aula lá em Santa Cruz, era idealizado através das experiências contadas pela acadêmica de Serviço Social. “É interessante passar a vivência dela para um assunto atual, que às vezes parece tão distante para os alunos. As experiências da Carla contribuem muito para o desenvolvimento dos conteúdos que trabalhamos dentro do currículo escolar”, enfatiza a professora de História e Geografia Tássia Cristina Meinhardt. 

Ao final da palestra, a acadêmica presenteou a escola com a bandeira dos refugiados, feita pela costureira Nadir Fernanandes, mãe do seu colega Newson Adriano Fernandes de Oliveira, e os alunos ganharam lanches da Panetteria Di Marzari.

Texto e fotos: Luana Giazzon, acadêmica de Jornalismo e bolsista da Agência de Notícias da UFSM
Edição: João Ricardo Gazzaneo