Portal do Governo Brasileiro
Início
Notícias UFSM
Pulsar conta com sete novos empreendimentos incubados

Pulsar conta com sete novos empreendimentos incubados

05/07/2018 11:10
Classificada em: Geral

Representantes das novas incubadas em reunião com o reitor e o vice-reitor para assinatura dos contratos

No dia 27 de junho, foi assinado o contrato com as novas empresas que passam a integrar o ambiente de incubação da Pulsar Incubadora. As sete startups foram aprovadas através do Edital N. 01/2018 - AGITTEC. Com isso, a Pulsar conta agora com 16 empreendimentos incubados.

A partir de iniciativas de dentro da própria Universidade, a Pulsar iniciou suas atividades em 2015, sendo administrada pela Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia da UFSM, a Agittec. O processo de incubação pode ser feito de três maneiras. A incubação interna, que consiste na instalação física da empresa na incubadora. A incubação coletiva, destinada para empreendimentos ou microempreendedores individuais desenvolverem projetos de base tecnológica no espaço compartilhado da Agittec/Pulsar. E a modalidade de empresas associadas, na qual não é necessária a instalação física na incubadora, mas recebe apoio e uso dos serviços prestados pela Pulsar.

Muito além da disponibilização de um espaço físico, a Incubadora oferece suporte técnico, gerencial e formação complementar ao empreendedor e a sua empresa. Isso facilita o processo de inovação tecnológica nos pequenos negócios e também novas formas de networking, ampliando o grau de sucesso comercial dos empreendimentos incubados.

O processo de seleção se deu via edital, pelo qual os interessados precisavam enviar, entre os documentos, uma ficha de inscrição, um plano de negócios e as fontes de recursos financeiros da empresa. Os projetos dos candidatos à incubação foram avaliados pela Comissão de Seleção de Projetos para Incubação, indicada pela Agittec, e nomeada pelo reitor da UFSM. Não era necessário que a empresa estivesse formalmente constituída no momento da apresentação do projeto.

A Rota Simuladores, uma das aprovadas, é uma empresa de desenvolvimento e produção de simuladores com foco na criação de Simuladores de Direção Veicular para o treinamento de candidatos à obtenção da CNH categoria B. O projeto busca criar o setor de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com foco no mercado, modelo de negócios e fontes de financiamento, atuando na área de inovação a partir dos produtos, processos e serviços existentes, criando novos produtos, processos e serviços e atuando em P&D por demanda de outras organizações. No processo de incubação, a empresa busca construir um modelo de setor de pesquisa e desenvolvimento de pequeno porte em parceria com instituições de ensino baseado em relações com ganhos para todas as partes interessadas, além de criar um conselho de mentores de inovação formados por professores da UFSM, especialistas, empreendedores e inventores. Segundo o líder do setor de P&D e relacionamentos da Rota Simuladores, José Renê de Oliveira, com a incubação a empresa busca “formalizar o convênio com objetivo de desenvolver projetos em parceria, utilizando-se de pesquisadores e acadêmicos da UFSM, bem como laboratórios, para atender a demandas dos projetos a serem desenvolvidos. Além disso, ter um amparo legal para formalizar projetos de pesquisa e desenvolvimento em parceria com a UFSM”.

Outra nova incubada, a Buzee desenvolve um aplicativo colaborativo de transporte coletivo. A proposta da empresa, através do app, é que, em vez de instalar um GPS no ônibus os usuários do transporte utilizem celulares para transmitir a localização do ônibus em tempo real, exibindo essa informação no mapa para outros usuários. Com isso a pessoa sabe exatamente quando o ônibus vai passar. Além de solucionar o problema de não saber onde o ônibus se encontra, os usuários recebem pontos por utilizarem o app. Esses pontos podem ser trocados por descontos em lojas parceiras. Com a incubação, o Buzee busca ampliar o desenvolvimento do aplicativo. Segundo o desenvolvedor, Thales Godinho Kenne o que mais vai mudar na empresa com o processo de incubação é o funcionamento. Antes a equipe estava desenvolvendo quando sobrava tempo, em casa, sem muita dedicação. Com a incubação passarão a desenvolver todo dia, na Agittec. “Nós acreditamos que a incubação vai servir, mais do que qualquer coisa, de inspiração. Estar presente num grupo de empresas em início de carreira, uma apoiando a outra, servindo de exemplo nas conquistas, é um bom modo de seguir adiante. Sem contar todo o apoio que temos da equipe da Pulsar, da Agittec, sempre nos dando treinamentos, ajudando a equipe a se preparar melhor para o mercado”, aponta.

A Lunix desenvolve uma plataforma inteligente que gerencia e direciona de forma eficaz a sua iluminação, que atua conforme a movimentação de pedestres e veículos, e também de acordo com a luminosidade local. Assim, reduz em até 40% o consumo de energia elétrica com iluminação, e isso pode ser visualizado em tempo real na plataforma. O foco da Lunix, atualmente, são empresas do setor privado e público. A empresa foi vencedora do prêmio “Empreenda Santander 2k17” na categoria Universitário Empreendedor. A empresa procura crescer no período de incubação na Pulsar. “Acredito que o principal seja o contato com várias startups, estar nesse ecossistema nos motiva a querer fazer mais e fazer melhor. Além disso, todo suporte através de treinamentos e da equipe da Pulsar servem para que a gente atinja mais e melhores resultados, já que esses treinamentos atuam nas ‘falhas’ das startups”, relata o COO e co-fundador da Lunix, Jader Stefanello.

Conheça as empresas que passam a integrar a Pulsar Incubadora:

- A startup Agridados é responsável pelo desenvolvimento de um software que auxilia produtores rurais na gestão de suas propriedades, simplificando, organizando e facilitando seu trabalho.

- A Buzee é responsável pela criação de um aplicativo de mesmo nome que pretende facilitar a utilização dos transportes públicos, informando os horários de ônibus da cidade, a posição do ônibus, o tempo até a parada em que você pretende embarcar e o tempo médio do percurso.

- A empresa Diferencial AGR é criadora do portal de conteúdo Mais Soja, que reúne notícias e artigos sobre a cultura da Soja no Brasil e no Mundo. O portal também fornece técnicas e cursos online (Mais Soja Cursos) sobre as principais temáticas da agricultura.

- A Intelectus proporciona consultoria em gestão estratégica de pessoas, com foco em excelência e inovação. A empresa presta um modelo de consultoria sob medida, que busca atender às particularidades da cultura e da dinâmica de cada empresa.

- A startup Lead Venture é uma Aceleradora de Negócios Digitais, tendo como objetivo impulsionar empreendedores, proporcionando crescimento e consolidação de sua posição no mercado digital, seja através da criação de novas soluções ou da potencialização dos produtos e serviços já existentes.

- A Lunix, empresa vencedora do prêmio Empreenda Santander 2k17 na categoria Universitário Empreendedor, é uma startup de inteligência em energia, focada em iluminação inteligente para redução de custos com energia elétrica. A empresa desenvolveu um sistema inteligente de gerenciamento e direcionamento eficaz de iluminação que é capaz de reduzir em até 40% o consumo de energia elétrica.

- A Rota Simuladores é uma empresa de desenvolvimento e produção de simuladores com foco na criação de Simuladores de Direção Veicular para o treinamento de candidatos à obtenção da CNH categoria B. Seu equipamento é homologado pelo Denatran e atende a todos os requisitos necessários para a formação de condutores.

Texto: Laura Coelho de Almeida, acadêmica de Jornalismo e bolsista da Agência de Notícias
Foto: Mirian Quadros 
Edição: João Ricardo Gazzaneo